Aula 1: Sentimento e Expressão

O baile flamenco transmite dores e contagia alegrias. E busca os caminhos da beleza. Sempre foi assim. Pelo menos desde que começaram a escrever os tratados de baile. Há bailes cuja essência em si é a festa, e há aqueles bordados pela tragédia e pelo sofrimento. E, ainda que todo baile tenha como meta o gozo estético, há aqueles cujo fim seja único e exclusivamente este.


Caráter dos bailes


Cada estilo possui seu próprio caráter. De acordo com ele, os bailes podem ser classificados em: festivos, dramáticos e artísticos


Bailes de festa

Os bailes “festeros” ou “festivos” são leves, alegres e cheios de vida. São bailes que irradiam toda a luminosidade e sal da baía gaditana (de Cádiz), tais como as alegrias, as cantinas, o mirabrás, as romeras e os caracoles. Bailes que rendem culto à elegância e à graciosidade, como o garrotín. Também bailes cheios de sabor e sensualidade, que nos trazem cadências de outras terras, como a guajira e as rumbas. Bailes cuja essência é o júbilo, o desenfado, o atrevimento e a picardia de uma festa, tais como as bulerías, os tanguillos e os tangos.


Bailes dramáticos

Os bailes dramáticos são a seguiriya, o martinete, o taranto, a soleá, a caña, o polo, os tientos e a petenera. A seguiriya e o martinete são força mágica, sombra doente e obsessiva, que se materializa graças ao ritmo insistente e maçante, quase ritual, da guitarra e ao rompimento de suas letras. O taranto é um mau presságio que antecipam os sons escuros e pesados da guitarra, e o sofrimento que descrevem suas coplas. A majestosidade e plasticidade da soleá, da caña, do polo e dos tientos desenham o discurso profano da vida. A petenera é fatalidade e mistério. Um lamento que transpira melancolia.



Bailes artísticos

Baile artístico é a farruca. Um baile que nasceu para transmitir com elegância e virtuosismo a música de seu cante. Sua meta é a arte em si mesma, a exploração da plasticidade e da estética.


Com base neste texto escrito por Eulalia Pablo e José Luis Navarro (in: Figuras, passos y mudanzas, ed. Almuzara), podemos dar início às atividades do nosso curso de cultura flamenca deste semestre.


Antes de elencarmos os palos mais significativos do panorama flamenco atual, para os quais iremos analisar um repertório selecionado de bailes, com o intuito de aprofundar nossos estudos no tocante à estrutura, influências de estilos, recursos estilísticos, expressões, figurinos, entre outros elementos, propomos que vocês façam um primeiro exercício.


A seguir, iremos colocar um vídeo com vários trechos de bailes, sem informar que palos estão sendo dançados.





Gostaríamos que cada participante deste curso respondesse no grupo de Whatsapp:


1. A qual dos 3 grupos acima, cada um dos bailes/palos pertence? (Bailes de festa, bailes dramáticos, bailes artísticos). Enumere os bailes pela ordem de aparição no vídeo.

2. De acordo com sua percepção estética, como você descreveria cada baile, por ordem de aparição?

3. Do ponto de vista da experiência sensorial, se você tivesse que escolher uma palavra-chave para resumir as sensações que cada um dos bailes te causa, qual seria?


Esperamos por sua participação!!!

Horário de Funcionamento

 

Secretaria aberta de Segunda a Quinta

17h - 21h

Sábado

9h - 12h30

 

Onde estamos

 

CLN 110 Bloco A lojas 73/77 subsolo

Brasília - DF

E-mail: falecomoficinaflamenca@gmail.com

Whatsapp:  (55 - 61) 99901-7374

 

Nos encontre

Oficina Flamenca 2015